Trabalho igual, salário igual!

Publicado em 17/03/2014 00:00

Tamanho da fonte:

 Resultado da pesquisa aponta para o fim do salário regional, mas Sabesp não admite.

A tão esperada apresentação dos resultados dos estudos realizados pela FIPE sobre a equalização do salário regional aconteceu no dia 24 de fevereiro e deixou evidente o que já sabíamos: não há argumentos para continuar com o salário regional na empresa, ou seja, a diferença do custo de vida dos trabalhadores da Região 1 com os da Região 2 são insignificantes. (ver quadro abaixo, nas fotos).

Um exemplo desta constatação é que, de acordo com os estudos, o custo de vida em Botucatu é maior que em São José dos Campos e Caraguatatuba. Ou seja, o estudo apresentado comprova que não há justificativa plausível para continuar com esta discriminação salarial.

Os números apresentados evidenciam que a diferença de custo de vida é de apenas 3,4% entre região 1 e 2, visto que a média na região 1 é de 0,90 e na região 2 é de 0,87. 

Acompanhe: 
0,90 ( media região 1) = 100%
0,87 ( media região 2) = X
0,9 x X = 0,87 X 100
X = 96,666

Mesmo com esta evidência, de que o salário regional não se sustenta, a Sabesp limitouse a apresentar os resultados, e em nenhum momento sinalizou qualquer mudança.

Diante deste quadro de descaso com os quase 4 mil trabalhadores que sofrem esta discriminação, o Sintaema só viu uma saída: intensificar a luta pela isonomia salarial na Sabesp.

Histórico 
Desde que o salário regional foi implantado na Sabesp, em 2002, o Sintaema vem lutando para extingui-lo. Foram diversas manifestações, protestos, assembleias, gestões e inclusive ingresso de ação judicial.

Na campanha salarial de 2012 o sindicato conseguiu este feito no Litoral Norte e em algumas unidades da Sabesp do Interior. 

Em 2013, conseguimos que a Sabesp se comprometesse a realizar estudos no sentido de equalizar o salário nos demais locais. No início deste ano a Sabesp concluiu os estudos, feitos pela FIPE, e os apresentou aos sindicatos.

Movimento ganha repercussão na mídia 
A campanha dos trabalhadores contra o salário regional está tendo boa repercussão na mídia. Diversos jornais do Interior, como a  CBN e o Diário da Serra, de Botucatu.

Trabalhadores do Interior estão com a faca na boca, e vamos afiá-la dia 25 na assembleia! 
Desde a assembleia em Botucatu, quando a união e a combatividade se mostraram como base de todo o movimento, os companheiros e companheiras do Interior estão realizando protestos, e vem aí a assembleia que definirá a luta: dia 25, em Lins, caso não haja propostas ou perspectivas de negociação daremos encaminhamentos de greve no dia 26. Não estamos para brincadeira!

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo