Sem carro para trabalhar

Publicado em 27/07/2009 00:00

Tamanho da fonte:

O Sintaema vem constatando um problema que está acontecendo em algumas regiões do Estado na Sabesp: a apreensão, por parte da justiça, de veículos locados de empresas terceirizadas por falta de pagamento, o que deixa os trabalhadores sem carro para exercerem suas funções. As empresas terceirizadas não cumprem a legislação trabalhista como deveriam, e com isso a Sabesp não as paga porque o cumprimento das normas está em contrato. Ao não receber da Sabesp, essas empresas não conseguem pagar o financiamento dos carros que locaram à empresa, e estes são apreendidos pela justiça. Vários serviços, como manobra, manutenção corretiva e preventiva, fiscalização e coleta de amostra, entre outros, ficam comprometidos por causa do imbróglio. Na Sabesp da Leopoldina, por exemplo, oito carros foram apreendidos, e outros 20 estão parados no pátio porque a documentação dos carros não está em dia, como licenciamento. Na região de Itapeva, foi apreendida uma caminhonete por estar com o licenciamento vencido, o veículo pertence à unidade de Ribeirão Branco. Também um veículo da cidade de Buri encontra-se na mesma situação: parado no pátio da unidade por falta de licenciamento. Isto mostra o quanto a atual direção da Sabesp não tem conhecimento dos serviços que a empresa presta, a importância de se atender a população com eficiência e agilidade, pois os carros são ferramentas essenciais para a realização das tarefas. E outra questão é: como a Sabesp pode contratar empresas que agem dessa forma com seus empregados, não pagando as obrigações em dia? Esta é a terceirização, que só traz prejuízos ao patrimônio público, aos trabalhadores e à população. Esta é a Sabesp, que diz ter uma gestão eficiente. Perguntamos: como cumprir as metas propostas pela empresa sem a estrutura necessária? Queremos uma resposta!

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo