Massacre no Líbano

Publicado em 07/08/2006 00:00

Tamanho da fonte:

Covardia!!! As mulheres abraçaram os filhos para protegê-los da morte, mas este último e inútil escudo não foi suficiente no abrigo de Qana.Os corpos de mães, vestidas com calças compridas estampadas de flores, estavam deitados no chão, com os olhos aterrorizados; morreram apertando os filhos nos braços. A situação retratada acima foi descrita por uma correspondente da Agência France Press que nos mostra a verdadeira face do Governo de Israel, que, não contente em massacrar o povo palestino durante décadas, parte agora com toda voracidade para cima do povo libanês, que vinha em paz reconstruindo seu país. Sobre o pretexto de combate ao terrorismo e financiado e apoiado pelo governo norte-americano com aparato militar, Israel vai desovando seu estoque de bombas sobre a população civil, destruindo toda a infra-estrutura do Líbano, matando até agora mais de 700 libaneses e ferindo em torno de duas mil pessoas. 30% da população libanesa está desabrigada e exilada. O que mais espanta em todo este cenário é a forma como a mídia burguesa noticia os fatos, sem contexto algum, sem explicar porque tudo isto está acontecendo, chamando esta violência toda de guerra. Mas guerra se faz de exército contra exército, e o que vemos é Israel bombardeando casas, hospitais e escolas, matando civis indiscriminadamente e anunciando estar combatendo terroristas, palavra esta que já perdeu o sentido neste quadro. Hoje, terroristas são todos aqueles que se erguem contra injustiças e a opressão dos poderosos, que lutam pela soberania de seu povo e contra toda esta lógica de mercado, que coloca em condição de miséria dois terços da população mundial, onde cada bomba lançada sobre os povos palestinos, iraquianos ou libaneses valoriza as ações nas Bolsas de Valores das empresas fabricantes de armas. Felizes dos acionistas, triste do povo!

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo