Histórico da luta

Publicado em 07/06/2010 00:00

Tamanho da fonte:

Sem uma contraproposta, os sabespianos lotaram a sede do Sintaema na noite do dia 24 de maio e ratificaram a greve que teve início no dia 25 com excelente adesão da categoria. No dia 25, em greve, houve uma audiência entre a Sabesp e os sindicatos no Ministério Público do Trabalho, mas a empresa continuou intransigente, mantendo a proposta já recusada. No segundo dia de greve cerca de 500 trabalhadores fizeram um grande ato na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), e em seguida o Sintaema e demais entidades se reuniram com a Comissão de Relações do Trabalho, onde foram recebidos pelo presidente da Comissão, deputado Alex Manente(PPS) para expor as dificuldades de negociação com as empresas do Estado justamente pelo engessamento imposto pelo orientador da CPS. A comissão de deputados se comprometeu a abrir um canal de comunicação junto ao presidente da Sabesp e com o Codec. Nesse mesmo dia os trabalhadores aprovaram a continuidade da greve e fizeram uma nova assembleia no dia 27, na Sabesp da Costa Carvalho. Após a assembleia que deliberou pela continuidade da greve, cerca de 200 trabalhadores foram até a Secretaria de Saneamento e protestaram, reivindicando o atendimento ao pleito da campanha salarial. No mesmo dia houve audiência no TRT, mas sem avanços, apenas a proposta do Tribunal que não foi aceita pela Sabesp: Reajuste pelo índice do INPC de 5,49%, aumento real de 1,5%, manutenção das cláusulas sociais e manutenção do quadro funcional; garantia no emprego pelo prazo de 60 dias e manutenção de um canal permanente de negociação. No dia 28, diante da expressiva greve que já estava no quarto dia, a Sabesp chamou o Sintaema e demais sindicatos para uma reunião, mas novamente não houve avanços, e, pela primeira vez o presidente Gesner recebeu as entidades. Os trabalhadores decidiram em assembleia no mesmo dia na Sede do Sintaema manter a greve e realizar um ato seguido de assembleia em frente à Secretaria de Saneamento e Energia no dia 31. Diante do expressivo movimento que já estava no quinto dia, a Secretaria de Saneamento Dilma Pena chamou o Sintaema e demais sindicatos para uma reunião antes do ato, onde após árdua negociação buscamos garantir o que já havia sido apresentado em mesa de negociação.

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo