DIA DO TRABALHADOR

Publicado em 28/04/2008 00:00

Tamanho da fonte:

Redução da jornada sem redução de salário O Brasil passa por um momento positivo em relação ao crescimento do emprego formal, porém, ainda é um crescimento tímido em relação ao número de desempregados em nosso País. Apesar de todos os esforços empreendidos pelos trabalhadores e mesmo pelo governo federal em reverter este quadro, ainda há muita resistência de alguns setores conservadores da sociedade, o que exigirá de nossa parte muito mais unidade e luta. Atualmente a jornada de trabalho é de 44 horas semanais no Brasil, e a redução da jornada sem redução de salário vem como um instrumento importantíssimo para a geração de empregos formais. Segundo dados do Dieese, se reduzirem quatro horas semanais da jornada de trabalho e não houver aumento de horas extras, cerca de 2 milhões de novas vagas serão criadas no mercado formal de trabalho, e isto significa distribuir renda, melhorar a qualidade de vida, fortalecer o mercado interno (trabalhador consumidor) e estimular a produção nacional. A redução da jornada é importante instrumento contra a informalidade no trabalho As centrais sindicais, certas da importância desta bandeira histórica da classe trabalhadora, estão em campanha nacional pela redução da jornada. O Sintaema está engajado nesta luta e conclama todos os trabalhadores e trabalhadoras a participar, inclusive ajudando a coletar assinaturas de um abaixo-assinado que trata deste assunto e será entregue em Brasília no dia 28 de maio, permeado por ato público. 1º de maio O movimento pela redução da jornada de trabalho sem redução do salário vem crescendo e será uma das principais bandeiras das centrais sindicais no dia 1º de maio, Dia do Trabalhador. Haverá manifestações em diversos locais da Capital e no Estado de São Paulo. A CTB, a qual o Sintaema é filiado, realizará um Ato Político na Cohab José Bonifácio, na Cidade Tiradentes, a partir das 10h.

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo