Categorias tiveram reajustes acima da inflação, diz o estudo do Dieese

Publicado em 01/04/2013 00:00

Tamanho da fonte:

 De acordo com balanço divulgado pelo Dieese, 95% das unidades de negociação pesquisadas obtiveram aumento real em 2012. Confira a matéria:

Balanço das negociações dos reajustes salariais de 2012
Em 2012, aproximadamente 95% das 704 unidades de negociação analisadas pelo Sistema de Acompanhamento de Salários (SAS-DIEESE) conquistaram aumentos reais de salários, na comparação com a evolução do Índice Nacional de Preços ao Consumidor, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (INPC-IBGE). Ou seja, em cerca de 95% das negociações acompanhadas, o percentual total de majoração dos salários superou a mera reposição da inflação, conforme indicado pela variação do INPC-IBGE. Por outro lado, cerca de 4% das negociações conquistaram reajustes em percentual igual a este índice de inflação, e em apenas 1% o reajuste foi inferior. O aumento real médio observado nas negociações foi de 1,96% acima do INPC-IBGE.

No balanço dos reajustes salariais do 1º semestre de 2012, quando foram analisados os resultados de 370 unidades de negociação, o percentual de reajustes acima da inflação – sempre na comparação com a evolução do INPC-IBGE – foi ligeiramente maior, em torno de 97%, e o aumento real médio, por sua vez, 2,23%. Apesar do recuo no segundo semestre1, 2012 se manteve como o melhor ano para as negociações dos reajustes salariais entre os analisados pelo DIEESE desde 1996. No segundo semestre, 93% das negociações analisadas tiveram aumento real, que na média ficou em 1,61%.

Neste balanço serão apresentadas algumas das principais características dos reajustes salariais negociados em 2012. Por uma questão metodológica, eles serão comparados aos reajustes obtidos pelas mesmas 704 unidades de negociação nos quatro anos anteriores, completando, assim, um panorama de meia década de negociação dos reajustes salariais.


Resultados

Dos reajustes analisados pelo SAS-DIEESE em 2012, cerca de 95% resultaram em ganhos reais aos salários, resultado que coloca o ano como o mais expressivo em termos de unidades de negociação com reajustes acima da inflação desde 1996.

Na comparação com os reajustes obtidos pelas mesmas 704 unidades de negociação em 2008, observa-se um crescimento da ordem de 16 pontos percentuais (p.p.) na ocorrência de reajustes acima da variação do INPC-IBGE em 2012. Balanço das negociações dos reajustes salariais de 2012 3

Esse crescimento não foi uniforme. Observam-se dois momentos distintos de grande elevação: o primeiro em 2010, com crescimento em torno de 7 p.p. em relação a 2009; e o segundo em 2012, com crescimento de 7,5 p.p. em relação a 2011. Por outro lado, observa-se entre 2010 e 2011 uma ligeira redução na ocorrência de aumentos reais, de 0,7 p.p (Tabela 1).

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo