Fundação Florestal – Parque Intervales | Violência sem limites: trabalhador é morto e outros são baleados em fiscalização

Publicado em 02/05/2020 20:32

Tamanho da fonte:

Um guarda-parque da Fundação Florestal, um guarda patrimonial terceirizado e outros dois guardas da Polícia Ambiental foram recebidos a tiros durante uma operação ambiental após uma denúncia de extração ilegal de minério (garimpo) no Parque Ecológico Intervales, no município de Sete Barras, na tarde de ontem (1º).

Infelizmente o guarda patrimonial Damião Cristino de Carvalho Junior, de 28 anos, foi atingido na cabeça pelos disparos e faleceu. O companheiro da Fundação Florestal, Luis Soares de Lima, conhecido como “Luis Tufo” foi atingido na perna e está fora de perigo, bem como os demais trabalhadores que estavam na fiscalização.

Segundo informações obtidas pelo Sintaema, o local é de mata fechada, e os trabalhadores não conseguiam ver de onde vinham os tiros que os atingiam. A cada movimento que faziam eram feitos mais disparos. Por ser um lugar de difícil acesso e horas de caminhada, os trabalhadores foram resgatados pelo helicóptero Águia.

As Polícias Ambiental e Militar continuam em busca dos criminosos.

Sintaema vai exigir mais segurança aos guarda-parques

Este inaceitável ocorrido mostra o quanto a profissão do guarda-parque é perigosa e, ainda assim, desvalorizada, e não é a primeira vez que esses trabalhadores são vítimas da violência em fiscalizações.

O Sintaema lamenta profundamente a morte do trabalhador terceirizado e exigirá da Fundação Florestal mais segurança e equipamentos de proteção aos companheiros guarda-parques. Esses trabalhadores colocam suas vidas em risco na defesa do meio ambiente durante as fiscalizações que podem acabar de forma trágica, como neste trágico episódio.

Por mais segurança e valorização dos trabalhadores da Fundação Florestal, estamos juntos nesta luta!

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo