Dória manda o recado: Sabesp e todos os parques florestais serão entregues para o setor privado

Publicado em 05/06/2018 15:18

Tamanho da fonte:

“A Sabesp, a nossa intenção é que ela seja privatizada, não faz sentido você ter uma empresa de saneamento pública a meu ver”.

A declaração acima foi feita pelo pré-candidato ao governo do Estado de São Paulo e ex-prefeito da Capital, João Dória, em entrevista no programa “Hora do Voto “ do Jornal da Gazeta, que foi ao ar no dia 1º de junho.

Em seguida, Dória completa: “ela (a Sabesp) já é parcialmente privada e nossa intenção é que ela seja totalmente privada”.

Durante a entrevista é nítida a desinformação do pré-candidato sobre a Sabesp, já que ele fala também da criação de uma agência reguladora, quando já existe desde 2007 a Arsesp- Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo.

Outro ponto que mostra o quanto Doria está falando o que não sabe é que ao declarar que vai privatizar a Sabesp ele não tem conhecimento de que o poder de concessão dos serviços de saneamento é dos municípios, e que esses contratos de concessão têm validade de 30 anos.

Como pode um pré-candidato ao governo do Estado de São Paulo propagar propostas que, além de não serem interessantes para a população, são inviáveis? É muito despreparo! Não conseguiu gerir a capital e se acha em condições de administrar o Estado!

E os parques também estão na lista entreguista do pré-candidato privatista: “os parques florestais serão totalmente concedidos ao setor privado, não faz sentido o governo gastar uma pequena fortuna para manutenção de parques florestais”.

Esta é a lógica do governo tucano: entregar tudo para a privatização, desmontar o patrimônio público do Estado, vender tudo e que se dane o restante.

A privatização do saneamento não deu certo em lugar nenhum, vários países retomaram os serviços porque a experiência foi péssima, e agora o ex-prefeito que nada fez pela cidade quer entregar a Sabesp, uma das maiores estatais do mundo, empresa que dá lucros e tem um quadro de trabalhadores excepcional, para o setor privado.

Já sabemos como termina essa historia de empresas privatizadas: demissões de trabalhadores capacitados para terceirizar os serviços, salários e conquistas rebaixadas, tarifas aumentadas, controle social zero.

Portanto, companheiros e companheiras da Sabesp e da Fundação Florestal, pensem bem na hora do voto, não podemos eleger governantes que visam lucros em detrimento do social.

O Sintaema repudia a declaração do pré-candidato Doria e desde já manifesta sua contrariedade a esse governo envolto em privatizações.

Doria, NÃO estamos juntos.

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo