Trabalhadores suspendem greve

Publicado em 24/07/2006 00:00

Tamanho da fonte:

TRT define rito de urgência em dissídio coletivo sobre Gratificação de Férias Os trabalhadores da CETESB mais uma vez demonstraram organização e determinação na luta pelos seus direitos na greve realizada nos dias 19 e 20 de julho pelo cumprimento da Gratificação de Férias, que havia sido proposto, assinado pela direção da Cetesb e aprovado em assembléia, porém não cumprido. O movimento grevista, decretado pelos trabalhadores diante da intransigência da empresa em honrar o que propôs, contou com a adesão massiva dos funcionários da capital e interior, assegurando com isso que o julgamento do processo de dissídio ocorra em rito de urgência, conforme audiência de conciliação realizada no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), onde não houve acordo. Diante da decisão do TRT, os trabalhadores deliberaram pelo retorno ao trabalho no dia 21 de julho, permanecendo em atividade enquanto aguardam o julgamento, não obstante o sentimento preponderante na categoria seja o de que a direção da empresa agiu de má fé ao formular uma proposta que poria fim à greve marcada para o dia 05 de junho sabendo que não iria honrá-la. É lamentável a atitude da direção da Cetesb ao faltar com a verdade perante o TRT ao afirmar que “não se lembrava de ter advertido os sindicatos de que a proposta apresentada estava sujeita à aprovação do Comitê de Políticas Salariais do governo do Estado”, o que em momento algum ocorreu. Se a diretoria da CETESB não se compromete a honrar o que assina com os seus próprios trabalhadores e ainda mente no TRT, será que a população do Estado de São Paulo pode continuar a acreditar nas informações por ela prestadas? Esta é uma pergunta que não cala. Histórico No dia 28 de junho, a direção da empresa comunicou ao Sintaema e demais entidades representativas dos trabalhadores que, por decisão do Comitê de Políticas Salariais do Governo (CPS), não honraria as seguintes cláusulas do acordo coletivo: Plano de Carreira, planejamento das aposentadorias, gratificação de férias e valor do vale-refeição de R$ 12, 66, sem arredondamentos, rompendo unilateralmente o que foi negociado e aprovado pela categoria em assembléia. O Sintaema parabeniza a todos pela luta exemplar e pede para que todos estejam mobilizados e atentos aos informes.

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo