Trabalhadores das agências comerciais estão no limite!

Publicado em 02/08/2012 00:00

Tamanho da fonte:

Sintaema defende nova contratação de mão de obra e jornada de 6 horas para evitar o desgaste dos trabalhadores e da população.

Não é de hoje que o Sintaema pede providências à Sabesp em relação às agências comerciais, que estão sobrecarregadas de atendimentos. Os trabalhadores dessas agências estão no limite, pois há poucos funcionários para uma demanda que cresce constantemente. Muitos desses trabalhadores estão afastados por problemas psicológicos (estresse, depressão, surtos) devido à sobrecarga de trabalho à pressão.

Para se ter uma ideia, na MC há cerca de 40 trabalhadores para uma média de 30 mil atendimentos por mês, o que resulta em 750 atendimentos para cada trabalhador, sendo que boa parte são estagiários. E ainda há agências em que o atendimento chega a 50% do total de atendimentos do Call Center.

Há ainda o problema dos funcionários novos que ganham quase 30% a menos que os antigos, pois os salários não foram equiparados.

Hoje, esses trabalhadores fazem uma jornada de 8 horas, sendo 6 para o atendimento ao público e 2 horas internamente. O horário é das 9 às 15h de terça a sexta, e das 8h30 às 16h30 às segundas. E o que já é difícil, pois a demanda é muito grande para o número de trabalhadores, pode piorar, pois a partir de agosto a empresa quer implantar o atendimento das 8 às 16h. Acreditamos que o quadro ficará ainda mais caótico nas agências.

Essa jornada excessiva tem gerado dois problemas: os trabalhadores ficam sobrecarregados e a população fica em filas imensas para conseguir ser atendida. O estresse é total, um desrespeito com trabalhadores e população.

Por isso o Sintaema defende que o atendimento seja das 7 às 19 horas, com dois turnos de seis horas. Com isso a população seria mais bem atendida e os trabalhadores teriam a jornada correta para esse tipo de serviço, evitando o desgaste de todos. Vamos lutar para alcançar esse objetivo!

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo