Sintaema repudia demissões

Publicado em 14/02/2011 00:00

Tamanho da fonte:

Desde o início deste ano a direção da Cetesb tem demitido diversos trabalhadores. Essa atitude truculenta dos diretores da Cetesb, que até o fechamento dessa edição são os mesmos da gestão passada, está gerando um clima de desânimo e aflição entre os companheiros, até porque essas demissões não têm justificativas. Embora esses diretores não saibam se ficarão ou não em seus cargos, eles mantêm esse clima de ameaça e continuam realizando suas maldades, uma marca da gestão do presidente da empresa, Fernando Rei, que por sinal não deixará saudades. Será perseguição? No último dia 21, diversos trabalhadores foram demitidos e boa parte deles eram da Diretoria T – Tecnologia,Qualidade e Avaliação Ambiental. Os próprios gerentes dessa diretoria foram pegos de surpresa quanto às demissões, já que esses trabalhadores haviam sido bem avaliados no Plano de Carreira. Por isso desconfiamos que houve perseguição por parte da diretora Ana Cristina, uma vez que esses trabalhadores, por motivos pessoais ou técnicos, se tornaram seus desafetos. Além disso, há outros casos de maldade de toda a diretoria, uma vez que foram demitidos trabalhadores que ganharam ação trabalhista contra a Cetesb. Destacamos também um caso específico de um técnico da Diretoria L – Licenciamento e Gestão Ambiental: sem explicação, bem avaliado, constantemente solicitado para ajudar em outras agências e nenhuma informação por parte de sua gerência que o desabonasse. Tudo está culminando para a chamada perseguição. O Sintaema têm averiguado e cobrado respostas. O Sintaema reuniu-se, no último dia 7 com o Diretor da L, Marcelo Minelli e questionou essa demissão, mas o diretor, que a princípio parecia desconhecer o caso, disse que o trabalhador havia sido alertado diversas vezes sobre suas falhas. O Sintaema foi averiguar o caso e tanto o próprio trabalhador como outras pessoas afirmaram que nunca viram o gerente chamar sua atenção sobre qualquer fato. Nas reuniões de diretoria, nas quais o CRF tem assento, esses questionamentos foram levados e, nos casos em que as pessoas foram bem avaliadas, até mesmo o Presidente Fernando Rei ficou surpreso e ficou de verificar. Fruto da pressão do Sintaema/CRF e do bom senso por parte do novo Secretário de Meio Ambiente, no dia 11 de fevereiro duas demissões foram revertidas: uma da Diretoria T e a outra se refere ao trabalhador citado da diretoria L. O Sintaema continuará lutando contra as demais demissões e, caso não haja mudança nessa situação, tomaremos medidas que poderão gerar passivos políticos e jurídicos à Cetesb.

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo