Sintaema apoia escracho contra torturador

Publicado em 07/04/2013 00:00

Tamanho da fonte:

O Sintaema esteve presente no escracho promovido pelo movimento social Levante Popular da Juventude, ao ex-militar acusado de tortura, abusos sexuais e homicídios durante a ditadura militar (1964-1985) o delegado Aparecido Laertes “Calandra”.
O ato foi no dia 1º de abril, em frente à sua casa, na Vila Independência, em São Paulo. 
Centenas de jovens denunciaram a participação do ex-delegado em assassinatos, estupros e tortura durante o regime, com cartazes que traziam estampados os rostos de presos políticos mortos durante a ditadura.
O MPF moveu uma ação civil pública para que Calandra fosse pessoalmente responsabilizado pelas práticas criminosas. Ele tem envolvimento no desaparecimento do estudante Hiroaki Torigoe, na tortura e morte do ex-dirigente do PCdoB Carlos Nicolau Danielli e na construção do cenário da morte do Vladmir Herzog.
Calandra, que era chamado de Capitão Ubirajara, é responsável também pela prisão e tortura de Maria Amélia, do jornalista Sérgio Gomes, do deputado estadual Adriano Diogo, do jornalista Arthur Scavone e do deputado federal Nilmário Miranda.
O Levante Popular da Juventude começou a se organizar a nível nacional em 2012 com escrachos em todo Brasil. O movimento reúne jovens de universidades, das periferias, das cidades e do campo. Hoje conta com aproximadamente 10 mil militantes no país.
Também participaram do ato membros da Consulta Popular e do Comitê Paulista pela Memória, Verdade e Justiça, entre outras organizações. O ato foi amplamente noticiado pela grande imprensa.
Confira o vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=igCnSoNVmSQ&app=desktop



Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo