Previc cobra Sabesprev

Publicado em 16/04/2012 00:00

Tamanho da fonte:

Segundo informações dos conselheiros, os dirigentes da Sabesp e da Sabesprev foram convocados pela PREVIC (Superintendência de Previdência Complementar) para dar uma solução aos problemas do déficit atuarial.
Esse problema se arrasta há mais de uma década e, conforme o relatório de sustentabilidade e balanço da empresa, o plano BD (Benefício Definido) fechou o ano de 2011 com déficit no patamar de R$306 milhões, ou seja, R$68milhões a mais que o ano de 2010!
Diante desse quadro as entidades sindicais e associações foram chamadas no último dia 13 em reunião com a presidenta da Sabesp, Dilma Pena, para buscar uma solução negociada e evitar uma possível intervenção no plano.
O sindicato está buscando um acordo que aumente o incentivo por parte da empresa e que não suspenda a ação em trâmite no Tribunal.
Vale lembrar que com a criação do plano CD (Sabesprev Mais), cerca de 4.030 trabalhadores da ativa já migraram de plano, o que significa que o déficit aumentou para aqueles que continuam no plano BD.
Ainda há a informação de que no mês de abril instalou-se na Sabesprev um comitê fiscalizador da Previc que auditará as contas e vai averiguar documentos da Sabesprev por um período de 60 dias. Após esse período a Previc poderá tomar medidas que achar necessária.
Vale ressaltar que o Conselho Fiscal aprovou as contas da Sabesprev e dos Plano de Benefícios BD, Sabesprev Mais e de Reforço, e também as contas dos Planos Médicos. 

Plano de Cargo e Salários
Ao fim da reunião da Sabesprev o Sintaema questionou a presidenta da Sabesp sobre o Plano de Cargos e Salários. Foi dito que o plano já está em discussão na Secretaria da Fazenda e que tão logo se encerre essa etapa nos órgãos governamentais os sindicatos serão chamados para uma apresentação.
O sindicato continuará atento a esta questão lutando por um plano que valorize seus trabalhadores e reconheça a experiência acumulada ao longo de anos.
Sabemos que mais de 11.456 trabalhadores tem mais de 10 anos trabalhados e dedicados ao saneamento, isso devido à baixa rotatividade.
O plano deve dar perspectivas aos trabalhadores que investem no conhecimento e se formam em cursos universitários e técnicos e acabar de vez com o famigerado salário regional, aplicando uma só régua para capital e interior e elevando o piso salarial dos trabalhadores que hoje se encontra em R$977.84 região 1 e R$814,85 região 2. Isso é uma vergonha, Sabesp!

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo