Não ao desmonte da Fundação!

Publicado em 23/12/2013 00:00

Tamanho da fonte:

Além de não valorizar os trabalhadores da Fundação Florestal, o governo Alckmin insiste em entregar à iniciativa privada os parques estaduais em área de proteção ambiental. O Sintaema protestou e vai continuar na luta contra este desmonte.

O Sintaema, ostrabalhadores da Fundação Florestal, Fenatema, estudantes e índios da etnia Guarani realizaram um grande ato em frente à Assembleia Legislativa de São Paulo contra o PL 249/13, que privatiza os parques estaduais, e pela reposição salarial e valorização dos trabalhadores da Fundação Florestal, no dia 3 de dezembro.
O ato foi seguido de audiência pública no auditório Franco Montoro, com a presença dos deputados Alcides Amazonas (PCdoB) e Zico Prado (PT), que apoiaram integralmente o ato e se colocaram à disposição para lutar contra o projeto. 
Diretores do Sintaema pontuaram a dificuldades dos companheiros da Fundação Florestal, que estão até o momento sem a reposição salarial e denunciaram a falta de equipamentos de segurança, em especial dos guarda-parques. 
Também foram lembradas na audiência a postura truculenta da direção da Fundação na campanha salarial de 2012, e a dedicação dos trabalhadores, que, mesmo sem reajuste e ganhando salários vergonhosos cumprem suas atribuições com afinco.
Muito aplaudidos, os índios que moram no Parque do Jaraguá expuseram o descaso com que são tratados, e a insegurança que paira com a tentativa de privatização dos parques. “O pouco que resta de Mata Atlântica somos nós que preservamos. Ensinamos nossos filhos a
respeitarem a natureza, os animais. Mas nossos rios estão poluídos, não nos respeitam. Daqui a pouco só saberão quem são os índios nos museus, pois estamos sendo massacrados”, declarou o índio David Martim. A índia Sonia Barbosa também fez seu desabafo: “Antes queriam nos vestir, nos colocar roupas. Agora, para provar que somos índios, temos que andar pelados? Somos índios pela nossa cultura, nossas origens. 
Não precisamos provar nada”. Os deputados presentes se comprometeram a tentar barrar o PL e se empenhar pela valorização dos trabalhadores da Fundação. “A Fundação Florestal sempre foi tratada como o patinho feio do Estado. 
Os trabalhadores fazem seu trabalho porque gostam do que fazem, porque se dependesse dos salários, seria uma vergonha”, disse o deputado Zico Prado. 
“Vocês estão no local certo, na casa do povo. Que este ato seja apenas o início de um grande movimento contra a privatização dos parques e pela valorização de seus trabalhadores”, frisou o deputado Alcides Amazonas. 
Os trabalhadores da Fundação entregaram uma carta onde desabafam as más condições de trabalho e os salários defasados. 
“Vamos lutar com veemência contra este desmonte do governo estadual, os trabalhadores precisam ser valorizados, e também não podemos deixar que entreguem nossos parques à iniciativa privada.
Estão todos de parabéns por esse movimento”, finalizou o presidente do Sintaema, Rene Vicente.

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo