Greve é suspensa mas trabalhadores querem acordo

Publicado em 20/09/2004 00:00

Tamanho da fonte:

Foram meses de intensa luta, reuniões, gestões do Sintaema junto à Fundação Florestal e ao Secretário Goldemberg. Os trabalhadores, cansados de tanto descaso ao seu pleito, haviam decidido por entrar em greve no último dia 15, mas em reunião um dia antes, a direção da Fundação apresentou uma deliberação tomada pela comissão de políticas salariais do governo, que é formado por vários secretários ( CPS ): o reajuste salarial de 4,18% (IPC-FIPE), retroativo a 1º de maio de 2004; o repasse do mesmo índice aos benefícios do vale-refeição,  vale-alimentação, e reembolso-creche; o congelamento na forma percentual do Adicional por Tempo de Serviço – ATS completado até 30/06/2004. Assembléia aprova suspensão da Greve Reunidos no ultimo dia 15 no Horto, os trabalhadores deliberaram em assembléia: o Suspensão da greve o Continuação das negociações para concretizar a assinatura do acordo coletivo o Contribuição assistencial de 0,8% para sócios e 5% para não sócios. Devemos ressaltar que mesmo que o índice de reajuste dado aos trabalhadores da Fundação seja igual aos índices aplicados pelas outras empresas do Governo do Estado, não significa que os mesmos abrem mão da assinatura de um acordo que venha a garantir os seus direitos.

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo