Fórum Social Mundial 2006, o grande encontro dos povos

Publicado em 06/02/2006 00:00

Tamanho da fonte:

Contraponto do Fórum Econômico Mundial que aconteceu no mesmo período em Davos, o sexto Fórum Social foi mais uma vez palco da diversidade. Críticas ao Brasil e divisões de opinião sobre o rumo do evento não ofuscaram o crescimento e objetivos do Fórum Pela 6ª vez consecutiva foi realizado o Fórum Social Mundial, o grande espaço da democracia e concentração de idéias advindas dos povos e movimentos sociais que lutam pela soberania, desenvolvimento e independência dos países opressores. Desta vez o Fórum teve divisões continentais, sendo que no principal, em Caracas, na Venezuela, reuniu milhares de pessoas de 24 a 29 de janeiro. A CUT, a qual o Sintaema faz parte, esteve presente neste importante evento que teve como principais temas os recursos e direitos para a vida, alternativas ao modelo capitalista de produção, estratégias imperialistas e resistências aos povos e a luta pela emancipação social, entre outros. Protestos contra a ocupação no Iraque e contra o FMI são alguns dos pontos do calendário de ações dos movimentos sociais para 2006. Em que pese as divergências de opiniões quanto à objetividade do evento, prioridades e necessidades de transformá-lo em ações concretas, o FSM mais uma vez cumpriu seu papel fundamental de ser um encontro de debates e idéias para um mundo melhor, propiciando o aprofundamento da reflexão, propostas, troca de experiências e fortalecimento dos movimentos sociais e outras entidades contrárias ao domínio imperialista.

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo