Descaso na Unidade de Negócios Oeste

Publicado em 27/03/2006 00:00

Tamanho da fonte:

Várias irregularidades acometem esta Unidade, e a Sabesp parece fazer vista grossa aos problemas Já não é de hoje que o Sintaema vem cobrando providências e mais atenção em relação a diversos problemas que ocorrem na Unidade de Negócios Oeste, onde empreiteiras fazem a festa e a Sabesp simplesmente ignora os fatos. Em Barueri, o terreno onde fica a Elevatória de esgoto é usada como canteiro de uma empreiteira, e não sabemos se a mesma paga pela água e luz que utiliza. Uma outra empreiteira realiza desobstrução da rede coletora de esgoto com água potável ao invés de buscar água de reuso na ETE Barueri. O abuso é tão grande que já houve um caso em que um funcionário de empreiteira saiu com carro da Sabesp e o abandonou no local, todo batido, e nunca mais se soube da pessoa. Presenciamos empreiterias usando o pátio da Sabesp para guardar caminhões, fazendo uma economia em causa própria que nem de longe é revertida aos trabalhadores terceirizados, visto que muitos ainda não receberam o 13º salário e os salários de fevereiro foram pagos pela metade. Condições precárias, ausência de mão de obra própria e segurança Nos Pólos as condições de segurança ainda são precárias, e nem mesmo com a morte de um vigilante, os roubos de caminhões, carros, equipamentos e até mesmo assaltos aos trabalhadores este cenário mudou. O Sintaema cobrou providências à época, mas as solução paliativa foi a retirada da plantação que existia, mas o morro e o matagal que contribuem para a insegurança continuam no local. Em Santana do Parnaíba e Pirapora, a mão de obra é tão insuficiente que o trabalho muitas vezes tem de ser feito por funcionários da Prefeitura, com equipamentos da Sabesp. Em toda a Unidade os trabalhadores da manobra e rádio ainda não receberam o pagamento de vales-refeição atrasados por horas extras realizadas, outros que são transferidos têm o adicional cortado pelo sistema e não recebem o retroativo. Os trabalhadores da manobra, fiscalização, pitometrie e outros cargos reclamam pagamento de adicionais, onde alguns recebem e outros, que realizam a mesma ativida, não recebem. Há locais em que as salas administrativas não tem janelas, sem ventilação, e há trabalhadores que, mesmo expostos ao sol, não recebem protetor solar por contenção de despesas, onde a Sabesp coloca em risco a integridade física dos mesmos. Até mesmo a população está descontente. Em Carapicuiba, um buraco imenso foi aberto pela Sabesp em dezembro para a realização de um obra e até agora o serviço não foi concluído, irritando os munícipes locais que por sua vez cai matando em cima dos sabespianos, que não têm culpa. Por todas estas questõe exposta, o Sintaema mais uma vez vem a público cobrar da empresa providências em relação a UM Oeste.

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo