Conselho deliberativo Plano Previdenciário

Publicado em 30/03/2009 00:00

Tamanho da fonte:

Em reunião do Conselho Deliberativo, no último dia 18 de março, o presidente do Conselho informou que a Sabesp/Sabesprev se reunirá no próximo dia 30 com representantes da Secretaria da Previdência Complementar (SPC) para solicitar a postergação do prazo estipulado pela SPC para equacionamento do déficit. Como dito em edições anteriores deste jornal, a Sabesp omitiu a questão, empurrou para frente e não informou aos participantes o que estava ocorrendo de fato, querendo agora que os trabalhadores paguem um déficit que não é deles. Os Conselheiros eleitos insistirão sempre na questão de que a Sabesp tem obrigação de arcar com 100% do déficit, hoje calculado em R$ 441milhões, conforme relatório da consultoria Towers. O Fórum das entidades tomará medidas políticas e judiciais para defender esta conquista que é a Fundação, pois os trabalhadores não conseguirão pagar e, portanto, poderá ser o fim do Fundo de Pensão. Plano de Saúde A diretora de Saúde da Sabesprev apresentou ao Conselho Deliberativo o relatório de divulgação para os novos Planos de Saúde (Plano Executivo e Plano Padrão). A adesão será no próximo mês abril e a vigência em maio de 2009, sem carência, portanto, para a migração. Serviço Passado Depois de tanta insistência dos conselheiros eleitos e sindicatos, a Sabesprev/Sabesp efetuou o estudo sobre o serviço passado, através da Fipecafi, e, segundo a empresa contratada, o serviço passado foi pago pela Sabesp, que embutiu o valor do serviço passado nas suas contribuições mensais. Portanto, descobriu-se outra questão: a contribuição ao plano nunca foi paritária como vinha sendo informado. Os conselheiros eleitos solicitaram cópia do trabalho desenvolvido pela Fipecafi e uma segunda opinião técnica, mas ainda não houve retorno. Espera-se que a Sabesp compreenda que não é possível para os trabalhadores assumirem este déficit, e sim a empresa e o governo Serra, que precisam assumir sua responsabilidade por terem negligenciado durante anos o problema do déficit, apesar de inúmeros avisos por parte dos conselheiros eleitos.

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo