Balanço

Publicado em 07/10/2013 00:00

Tamanho da fonte:

Balanço da gestão
Juntos na luta
2011 – 2013 (setembro)
1-Mais um ciclo de lutas se renovou
Nestes últimos três anos foram muitas as lutas da categoria, algumas vitoriosas, outras ainda em curso devido à correlação de forças existente entre trabalhadores e governo/patronato.
A categoria tem se mostrado cada vez mais consciente da necessidade da mobilização para o enfrentamento, participando com intensidade das ações do sindicato, desde as setoriais até a greve, quando necessária, além das manifestações populares que tomaram conta das ruas este ano.
As centrais e os sindicatos, precursoras das manifestações e atos públicos, estiveram presentes neste movimento que contagiou o Brasil e levou milhões às ruas, erguendo as bandeiras da classe trabalhadora.
Como representante dos interesses da categoria e defensor do saneamento de qualidade e da preservação do Meio Ambiente, o Sintaema não se intimidou em registrar em seu jornal e denunciar nos órgãos competentes diversas irregularidades constatadas nas empresas nesta última gestão.
Locais de trabalho em péssimas condições, mesas redondas pela segurança do trabalhador, agências super lotadas, falta de equipamentos de segurança, sucateamento das frotas, defasagem de mão de obra, acidentes de trabalho, empreiteiras e sua terceirização desenfreada e maléfica, ausência de investimentos, poluição de rios, truculência de chefias e/ou gerências, assédio moral, práticas anti-sindicais, irregularidades em geral, tudo isso foi abordado e encaminhado para providências. Esta luta é contínua!
Conseguimos importantes conquistas, e ampliamos nossa base trazendo companheiros de empresas privadas do setor de saneamento e meio ambiente. Esses trabalhadores, nossos irmãos na luta, não tinham representação, e hoje já alcançaram importantes conquistas. Esta ampliação fortalece a luta de todos os trabalhadores do setor, que são combativos, corroborando com as ações do sindicato.
O mais importante, sem dúvida, é saber que nossa categoria é determinada e perseverante. Uma vez tendo esse fundamental respaldo dos trabalhadores o Sintaema segue em frente, até as últimas consequências, convicto de que todas as batalhas podem ser enfrentadas, ainda que nem todas tenham um desfecho favorável, mas já são caminhos abertos e trilhados para se chegar ao êxito.
Atuando sempre além de seu escopo, o Sintaema tem assento no Conesan e na Arsesp para contribuir na formatação de políticas para o setor e assim defender não somente os interesses dos trabalhadores, mas também da população em geral.
Começamos a gestão de 2011 com a posse da presidenta Dilma, que com o lema do “Desenvolvimento com Distribuição de Renda” substituiu à altura o ex-presidente Lula, dando continuidade ao plano de governo que visa a melhoria das classes menos favorecidas. No âmbito estadual, infelizmente continuamos sob os desmandos do tucanato, que, como erva daninha, envenena todo o terreno por onde passa, prejudicando trabalhadores e população com sua política de desvalorização da classe e desmonte das empresas públicas.
A luta continua e apresentamos aqui o balanço desses últimos três anos, com seus acertos e erros, para avaliar os resultados e traçar ações necessárias para os novos tempos que chegam. Estamos juntos nesta luta que é de todos!

2- Sintaema nos principais acontecimentos da luta geral
Em 2011 foram realizadas as eleições para a nova direção do sindicato. Dentro da maior lisura e transparência, desde a convocação até a apuração dos votos, o pleito foi concorrido por cinco chapas, inclusive com realização de 2º turno, quando as chapas 1 e 4 foram para a eleição final. A categoria elegeu a Chapa 1, e em janeiro de 2012 o Sintaema começou uma nova gestão, pautada pela interação e comunicação entre trabalhador-sindicato.
Em sua posse, a nova diretoria assumiu o compromisso de lutar com veemência em defesa da categoria e se lançar aos desafios para melhorar as condições de trabalho.
Com a aprovação da categoria, em 2012 o Sintaema desfilia-se da FNU- Federação Nacional dos Urbanitários, e filia-se à Fenatema – Federação Nacional dos Trabalhadores em Energia, Água, e Meio Ambiente, entidade que já vinha somando esforços com o sindicato em suas batalhas desde 2011. Em 2013 o Sintaema passa a fazer parte da direção da federação.
Sempre combativo e antenado às questões da sociedade, o Sintaema manteve sua tradição de participar de todas as manifestações em prol dos trabalhadores e das causas justas, levantando as bandeiras necessárias para um mundo melhor, com mais inclusão, menos discriminação e justiça social:
Participação na Marcha das Mulheres em 2011, 2012 e 2013
Participação ativa no 1º de Maio, que desde 2011 vem sendo unificado com as centrais
Participação no Dia Mundial da Água com palestras, eventos na Capital e Interior.
Campanha salarial unificada, com atos, protestos, passeatas e cartas abertas à população denunciando o desmonte dos serviços públicos que prejudica a população, e a desvalorização dos trabalhadores por parte do governo estadual.
1º Encontro Nacional de Meio Ambiente da CTB – Brasília
XIX Convenção Nacional de Solidariedade a Cuba
Ato das Centrais em prol da redução da jornada de trabalho e fim do fator previdenciário
Participação no ato da Centrais “Em defesa da classe trabalhadora”, no Pacaembu, em 2011
Duas participações no Programa “Câmara Aberta Sindical”, em 2011, quando o sindicato abordou a questão maléfica da terceirização, e em 2013, quando falou sobre a CLT e a economia no Brasil.
Ato contra a alta de juros
Ato Grito de Alerta, contra a desindustrialização
Ato em alusão ao massacre em Eldorado dos Carajás
Ato em solidariedade aos moradores do Jd. Pinheirinho
Participação no Fórum Social Temático
Rio +20
7ª Marcha das centrais sindicais
Ato pela Redução de Juros
Ato em defesa dos serviços públicos de qualidade
1ª Plenária de Gênero e Raça da CTB, na Bahia
2º Encontro da Juventude Trabalhadora da CTB
1ª Conferência Livre de Meio Ambiente de Osasco e Região
Dia Nacional de Lutas
Ato contra a terceirização
3º Congresso da CTB

3- Sabesp
Renovação de contratos: Fica, Sabesp!
O empenho do Sintaema pela manutenção da Sabesp nos municípios teve continuidade nestes últimos anos. O Sintaema participou ao longo desse tempo de diversas audiências públicas e manifestações, promovendo mobilizações em prol da renovação de contrato entre a empresa e os municípios com contratos vincendos, inclusive criando o slogan “Fica, Sabesp”, que foi aderido de imediato pelos trabalhadores e população.
Entre as cidades que renovaram o contrato podemos citar Presidente Prudente, Taubaté, Piedade, Piraju e Salto de Pirapora.

4- Lutas diárias e específicas – Campanhas salariais
Nas campanhas salariais, a luta contra o salário regional foi se intensificando. Em 2011 uma campanha forte foi feita pelo sindicato, com adesão maciça dos trabalhadores envolvidos.
A antiga PLR, atual PPR- Programa de Participação nos Resultados, também foi pauta de luta. Depois da ameaça de greve, os trabalhadores conseguiram o pagamento da 2ª parcela da PLR de 2010 em abril de 2011. A bandeira pela distribuição igualitária foi mais uma vez erguida nas campanhas salariais, sendo que em 2012 iniciou-se um trabalho de coleta de assinaturas, porém foi baixo o número de adesões. È preciso debater esse tema com os trabalhadores e retomar esta luta.
De 2011 a 2013, com muita luta, protestos e greves (com exceção de 2012, quando diante da ameaça de greve a Sabesp melhorou substancialmente o acordo e o mesmo pôde ser fechado em mesa), os sabespianos conseguiram importantes avanços no acordo coletivo: ampliação da licença-maternidade, a garantia do valor fixo da gratificação de férias para todos os trabalhadores, extensão de 12 para 18 meses na garantia no emprego para os pré-aposentados para empregados com cinco anos de empresa, melhorias no adicional para dirigir veículos para trabalhadores que não recebiam desde 2002, e aumento real, entre outros. Vale ressaltar que havia muitos anos que os trabalhadores não recebiam aumento real, e os reajustes dos benefícios foram acima da inflação. Também houve avanços na régua salarial do Plano de Cargos e Salários, o que elevou o salário dos mais novos e enquadrou na tabela os mais antigos.
Em 2013 os trabalhadores intensificaram a luta pela volta do ATS, mas este ponto ainda terá que ser enfrentado, pois a Sabesp mostra-se irredutível quanto ao retorno desta conquista.

5- Pontos específicos
Pautas de suma importância para os sabespianos ganharam comissões específicas, com participação efetiva dos trabalhadores.
Um extenso trabalho vem sendo feito para averiguação dos casos de trabalhadores que têm direito e não estão recebendo os adicionais de Insalubridade e Periculosidade. Com a ajuda dos trabalhadores, o Sintaema está mapeando locais insalubres em toda empresa para serem visitados por peritos indicados pelo Ministério do Trabalho.
O Sintaema também se empenhou para enfim dar resolução à questão da Escala de Revezamento. Em 2012 a ação movida em 2005 pelo sindicato saiu vitoriosa da Justiça, e os trabalhadores envolvidos na ação serão beneficiados. Em 2013, conseguimos a vitória de padronizar a escala 4x2x4, considerada a melhor para os trabalhadores, e a retomada do adicional em 15%, além de propiciar aos trabalhadores que não ingressaram com ação fazer acordo jurídico recebendo 50% do passivo de cinco anos.
Por pressão do Sintaema, em 2011 a Sabesp contratou uma empresa para assessorar no aprimoramento do Plano de Cargos e Salários. O Sintaema colocou como premissas para a repaginagem do plano três pontos básicos: verba, fim do salário regional e ferramentas que reconheçam a maturidade.
Foram várias negociações, e o Sintaema coletou as contribuições dos trabalhadores sobre o que almejavam e enviou à empresa contratada. Houve muito esforço por parte do Sintaema e dos trabalhadores, mas muito pouco por parte da Sabesp. Mesmo assim, continuamos insistindo e conquistamos avanços, como o o fim parcial do salário regional, item este abordado logo abaixo.
O luta pelo fim do Salário Regional começou desde quando este maléfico instrumento foi implantado na empresa, e veio se intensificando ao longo dos anos, com mais ênfase nos últimos três anos, com protestos por todo o Interior e Litoral Norte.
Foram campanhas maciças, com exemplar participação dos trabalhadores. Como frutos desta luta, em 2012 conseguimos que o salário regional fosse abolido em algumas áreas do Interior (RJ) e no Litoral Norte, e em 2013, arrancamos em acordo coletivo o compromisso da Sabesp em realizar estudos para equalizar a questão até fevereiro de 2014. Frisamos que a comissão vem se reunindo com a Sabesp para tratar deste tema.

6- Acordos e Processos vitoriosos
Nesses últimos anos os trabalhadores saíram vitoriosos de processos movidos pelo sindicato, como a Escala de Revezamento, homologado em outubro de 2011, além do acordo que padronizou a escala 4x2x4, considerada a melhor pela categoria.
O pagamento deste processo ainda não seu concretizou porque a Sabesp vem usando de todas os recursos jurídicos para postergar a sua execução, mas o departamento jurídico do sindicato está acompanhando todo o desenrolar e tomando as medidas necessárias, e agora é apenas uma questão de tempo.
Cabe a observação de que em algumas áreas não está ocorrendo a aplicação da escala acordada. Os trabalhadores já aprovaram o ingresso de uma ação para o cumprimento deste acordo se a Sabesp continuar a não aplicar a escala em todas as áreas.
O processo dos pós-88 foi julgado extinto em 2012, trazendo um grande alívio aos trabalhadores em questão. A luta em defesa do emprego com qualidade sempre esteve presente em nossa pauta geral, e quando surgiu o alarde sobre a questão dos trabalhadores admitidos pós-Constituição de 1988 o Sintaema esteve presente em todas as discussões junto ao Ministério Público, Sabesp e com os trabalhadores nas setoriais. Foram passeatas e atos em defesa de 973 trabalhadores, além de ação judicial. Fomos atacados muitas vezes por setores mais conservadores e extremistas, que achavam que o único meio de reverter a situação era com a greve da categoria. Mais uma vez o Sintaema se posicionou com firmeza e maturidade para cumprir com o objetivo maior: salvar o emprego dos companheiros e companheiras.
E saímos vitoriosos quando o processo do Ministério Público foi arquivado sob a tese de que o assunto já havia sido discutido em ação promovida pelo Sintaema no ano de 1992, à época do então presidente da entidade, Nivaldo Santana. Mais uma vitória dos trabalhadores!
Em 2012 surgiu o imbróglio em relação ao Divisor 200, que tratou das diferenças do pagamento do salário-hora do empregado com 40 horas semanais. A Sabesp apresentou uma proposta aquém do almejado, e após recusa dos trabalhadores e ameaça de uma ação judicial, a empresa refez a proposta, aumentando o percentual para 50% do passivo dos últimos cinco anos. Mantivemos a oportunidade para aqueles que optassem por entrar com ação na justiça para reclamar a totalidade do pagamento.

7- Sabesprev
A Sabesprev tem sido motivo de preocupação e atuação efetiva por parte do Sintaema nos últimos anos, tanto pela questão do pagamento do déficit atuarial quanto pelos planos de saúde.
Nos últimos três anos foram várias as ações no sentido de se melhorar o atendimento nos planos, tanto na cobrança de credenciamento de mais hospitais, menos burocracia na liberação de senhas e providências para que os participantes e assistidos fossem atendidos de forma correta.
Para manter a representação dos trabalhadores na Sabesprev e poder acompanhar de perto todas as questões pertinentes aos participantes e assistidos, o Sintaema lançou candidatos aos conselhos fiscal e deliberativo em 2012, conquistando a titularidade do conselho fiscal e a suplência do deliberativo. Ambos os companheiros fazem um ótimo trabalho, levando sempre os problemas apontados pelos sabespianos ao conhecimento da diretoria do Sintaema, além de dar encaminhamentos para a solução das questões.
8- Plano Previdenciário
Na questão previdenciária, desde 2002 que o Sintaema cobra um posicionamento da Sabesp sobre a equação do déficit atuarial. Em 2010, o Fórum das Entidades, do qual o sindicato é integrante, decidiu contratar advocacia especializada na questão e entrou com ação jurídica cobrando o déficit atuarial na totalidade e o pagamento do serviço passado, além de conseguir uma liminar que suspendeu a migração para o Plano Sabesprev Mais – CD (cerca de 4200 trabalhadores já haviam migrado) e a cobrança do déficit para aqueles trabalhadores que não haviam migrado para o referido plano.
Com a reabertura das negociações conseguimos chegar a um incentivo de migração de plano no patamar de até 85% de cobertura do déficit, conforme o número de migrações. Porém, no momento de negociar para a abertura da liminar que impede as migrações, o advogado contratado pelo Fórum desrespeitou a posição da maioria e seguiu as orientações da AAPS ( Associação de Aposentados e Pensionistas da Sabesp)em manter a liminar.
Imediatamente o Sintaema destituiu o advogado como representante de nossos interesses na ação, eo substituiu por um advogado da entidade. Defendemos a reabertura da migração e o incentivo de 85% para todos!
Lembrando ainda que e o Sintaema foi até a Previc com demais entidades representativas, ocasião e que a Superintendência orientou para que as partes negociassem e chegassem a um consenso.

9- Cetesb – Campanha salarial
Em 2011 e 2013 os trabalhadores não chegaram ao movimento paredista, porém em 2012 foi preciso ir às últimas consequências, e houve greve, além de protestos na Capital e Interior.
Entre as principais conquistas dos cetesbianos deste últimos anos podemos destacar o aumento de 21 para 23 tíquetes de vale-refeição, aumento real e reajustes acima da inflação nos benefícios, inclusive com um aumento de quase 50% na gratificação de férias, licença-maternidade de 120 para 180 dias.
10- Plano de Carreira
Em abril de 2011, apesar da liberação de 1% da folha para a movimentação do plano de carreira, mais uma vez o governo estadual demonstrou seu desinteresse pelo Meio Ambiente, não concretizando a aplicação de verba destinada para o plano de carreira, desvalorizando os trabalhadores do setor e limitando a autonomia econômica da empresa, esquecendo-se que é dever de Estado zelar pelo Meio Ambiente e por aqueles que o preservam com dedicação e profissionalismo.
Mesmo diante de protestos e ameaça de greve dos trabalhadores o governo não cedeu. Esta batalha não terminou, o Sintaema continua lutando pela retirada de cláusulas que prejudicam a valorização e empenho dos trabalhadores da Cetesb.
11- PPR
Depois de anos de luta, os trabalhadores e trabalhadoras da Cetesb conquistaram o Programa de Participação nos Resultados, assinado em agosto de 2011. Conseguimos implantar e distribuir a PPR de forma igualitária, uma bandeira histórica do Sintaema para todos os trabalhadores da categoria.
Em 2012 o Sintaema não assinou o PPR por discordar das metas relativas ao índice de dependência da Cetesb em relação ao Estado de 30% da folha. Mesmo assim a empresa pagou os trabalhadores, seguindo orientação do Codec. Nas negociações de 2013 conseguimos reduzir o índice de dependência do governo para 10% e continuaremos lutando para que o programa contemple os trabalhadores em sua totalidade.
12- Fundação Florestal
Nossos companheiros e companheiras da Fundação Florestal têm um diferencial que exige mais intensidade na luta: por questões legais, não possuem acordo coletivo, ou seja, as conquistas duramente alcançadas são legalizadas por deliberações.
Por não ter receita própria e depender dos órgãos governamentais, o caminho é sempre árduo no processo de reposição salarial. O governo não autoriza aumentos acima da inflação, não autoriza a assinatura do acordo, nem tão pouco admite novos benefícios. Sequer reconhece a data-base.
Este quadro os coloca numa situação mais delicada, e isso faz com que seus trabalhadores lutem com a mesma intensidade, inclusive partindo para o movimento paredista e enfrentando o patronato.
O Sintaema tem participado de discussões e grupos de trabalhos das centrais para a regulamentação da Convenção 151 da OIT, que regulamenta o processo de negociações coletivas das organizações sindicais. Uma vez concluído este trabalho de diretrizes das centrais, ele será levado ao Ministério do Trabalho e Emprego.
Para os trabalhadores da Fundação, esta regulamentação representa um importante avanço na resolução do imbróglio que se estende na Justiça há anos. Esta mais que na hora desses companheiros terem seu acordo coletivo, tão negado por esse governo tucano!
Mesmo com um orientador tão cruel por parte do governo estadual, através de negociações os trabalhadores têm conseguido reajustes com retroatividade a maio.
Nesses últimos três anos o Sintaema também denunciou e cobrou providências da direção em relação a frota sucateada na Fundação Florestal, prejudicando o trabalho dos guarda-parques em sua importante missão de proteger as matas como agentes fiscalizadores. Também se empenhou para resolver a questão dos equipamentos de segurança, ponto primordial para que estes companheiros tenham segurança em seu serviço.
Mesmo com este cenário ainda nebuloso, os companheiros e companheiras da Fundação obtiveram a vitória da conquista da Sexta- Parte, e depois de uma greve corajosa em 2012, precedida de protestos, conquistaram o reajuste com repasse aos benefícios. Vale lembrar que a briga foi feia em 2012, pois a direção da empresa agiu de forma truculenta ao pleito dos trabalhadores.
Mesmo com todo empenho, os trabalhadores ainda não conseguiram o reajuste salarial em 2013, pois a solicitação está no “todo-poderoso” Codec. O Sintaema está incisivo nesta questão promovendo protestos e fazendo gestões junto a parlamentares, além de cobrar insistentemente da direção da Fundação uma postura condizente ao pleito, pois a inércia parece que abateu seus gestores. Não disistiremos!

13- Saned
Em defesa dos trabalhadores
Em 2011 os trabalhadores da Saned presenciaram um momento turbulento na empresa, quando iniciou-se a formatação da sua fusão com a Sabesp. Foram muitas as dúvidas e inseguranças dos companheiros diante de um cenário instável.
O Sintaema não deixou por menos, inseriu –se com vigor nos debates, audiências e ações acerca da possível fusão, tanto com a Saned e a Sabesp , quanto nos poderes Legislativo e Executivo, tendo como objetivo preservar o emprego dos trabalhadores e seus respectivos direitos e conquistas, bem como garantir a tarifa social e manutenção dos bons serviços prestados à população de Diadema.
Dentro deste contexto, o Sintaema defendeu no projeto de lei emendas que favorecessem a manutenção da qualidade dos serviços e dos companheiros e companheiras da Saned através da sub-rogação de seus contratos de trabalho.

A criação da nova empresa foi aprovada através de Parceria Pública-Pública pela Câmara, mas não se concretizou à época, e o assunto ficou suspenso até 2013, quando a insegurança pairou novamente depois de várias entrevistas concedidas pela presidente da Sabesp, Dilma Pena, aos jornais da região falando sobre a iminente assunção da Saned por parte da estatal, ameaçando e pressionando a todo momento assinar um acordo no sentido de solucionar a questão da dívida do município.
Este fato deixou os trabalhadores apreensivos novamente, resultando em um grande protesto seguido de audiência pública no Legislativo da cidade, em julho deste ano. Depois da audiência, o Sintaema e a comissão sindical da Saned se reuniram com o prefeito de Diadema para cobrar uma resposta, quando foi anunciado que constaria no projeto de lei, em seu artigo terceiro, a garantia da transferência dos trabalhadores concursados da Saned para a Sabesp, o que representou uma das mais importantes vitórias do sindicato durante este triênio.

14- Campanha salarial
Uma greve histórica marcou os trabalhadores da Saned, pois foi quase uma semana de paralisação por um bom acordo coletivo em 2011. Foi uma negociação difícil, como a direção da empresa numa postura endurecida, mas os trabalhadores conseguiram manter as conquistas e alcançar aumento real.
Em 2012 a história se repetiu, e diante da truculência da direção da Saned em propor um bom acordo, os trabalhadores foram à luta e realizaram uma greve exemplar, de quase seis dias, e o movimento acabou no tribunal, quando se chegou a um acordo decente. Em 2013, depois de exaustivas negociações chegou-se a um consenso satisfatório e o acordo foi fechado sem greve, com a obtenção de aumento real e reajustes acima da inflação nos benefícios.
Esses bravos companheiros também realizaram protestos pelo plano de cargos e salários, entre outras reivindiciações.

15- Empresas privadas
Em continuidade a sua ampliação de base, o Sintaema passou a representar mais trabalhadores do Saneamento e Meio Ambiente, fortalecendo a categoria com a vinda de companheiros e companheiras do setor.
Muitos desses trabalhadores passaram a ter benefícios que não tinham antes da representação, além de conquistarem aumento real e reajustes acima da inflação.
Até 2010 já contávamos em nosso quadro de associados com trabalhadores da Desga Ambiental, Servmar, Foz do Brasil-Mauá, Àguas das Terras e Ecopolo.
16- E mais companheiros juntaram-se à luta
Nos últimos três anos vieram somar esforços na luta os companheiros e companheiras da Foz do Brasil de Rio Claro, Limeira, Santa Gertrudes e Porto Ferreira; trabalhadores da Acquabio, Saneaqua, Polo Ambiental, Aquapolo, CTR, Serrat, CAB, Adcom, Águas do Mirante, Samar, Águas do Votorantim, Águas de Araçoiaba, Sanej e Attend Ambiental.

17 – Aposentados
Participação ativa do departamento em protestos pelo fim do fator previdenciário e pelo reajuste dos benefícios pelo mesmo índice do salário mínimo, como em 2011, em São José dos Campos, em conjunto com a Fapesp, em 2012, em passeata em São Paulo.
Atos contra o aumento exorbitante dos valores dos planos de saúde pela Sabesprev.
Realização do 9º e 10º Seminários, sendo que o último comemorou 11 anos de existência do Núcleo e o transformou em departamento, ampliando sua atuação.
Tardes de convivência, onde os aposentados se encontram, participam de jogos, palestras e comemoram os aniversariantes do mês.
Festas juninas e Bailes da Primavera também fizeram parte do calendário dos aposentados, que participam com entusiasmo dos eventos.

18- Departamentos de Formação, de Saneamento e Meio Ambiente e de Saúde e Segurança do Trabalhador, Núcleo de Gênero, de Afrodescendentes e da Juventude Trabalhadora
Por meio destes importantes fóruns de discussão o Sintaema pôde abordar temas pertinentes e ampliá-los à categoria:
Promoção de Cursos de formação sindical pelo Sintaema e em parceria com outras entidades, como o Instituto Florestan Fernandes, Cepis e Diesat ( Departamento Intersindical de Estudos e Pesquisas de Saúde e dos Ambientes de Trabalho);
Seminário de Meio Ambiente em parceria com o Sinquisp;
Seminário “A àgua no século XXI”;
Palestras sobre Direito Previdenciário;
Palestras sobre saúde e segurança do trabalhador;
1º Sarau Cultural, em 2011, na Colônia de Férias em Nazaré Paulista, um projeto pioneiro com apresentações de teatro, música, práticas circenses e comidas africanas e nordestinas, dando a oportunidade dos trabalhadores mostrarem seus talentos ou somente participar de agradáveis momentos culturais;
Produção de cartilhas idealizadas para orientar o trabalhador com temas de relevante interesse da classe: “Direito de Greve”, “Assédio Moral”, “Previdência Social”, e “Estatuto do Idoso” (edição atualizada).

19 – Melhorias na estrutura do sindicato
Simultaneamente à atuação sindical e política da diretoria foram realizadas melhorias na estrutura do sindicato para melhor atender aos associados. A Sede foi reformada e decorada em 2011.
Na Colônia de Férias foram determinadas novas regras em 2011 para evitar excessos e abusos neste que é local de lazer e descanso da categoria.
A colônia ficou mais aconchegante, com a reforma de quadras, pintura, brinquedos novos e melhorias nas acomodações, além do plantio de árvores nativas e outras melhorias.
Em 2011 o site do Sintaema passou por nova estruturação, otimizando o acesso à informação. Também entramos no Youtube, e em 2012 no Facebook, garantindo assim a interação com a categoria e a informação rápida. Hoje temos dezenas de acessos diários e contatos com a categoria em tempo real, com a informação se multiplicando entre a categoria e público externo.
Além de convênios e parcerias em cursos universitários e técnicos, o Sintaema firmou convênios com seguros de vida, rastreadores, colônia de férias na praia e plano de saúde para aposentados (Prevent Senior).
Criação do Espaço Cultural em 2013, que leva o nome do saudoso combatente João Pedro Apolinário. O espaço vem sendo amplamente usufruído pela categoria na promoção de cursos, palestras e eventos culturais, com apresentação de grupos musicais.
20 – Lazer
O Departamento de Esporte, Cultura e Lazer promoveu as tradicionais festas juninas na Colônia de Férias em Nazaré Paulista, sempre com excelente participação da categoria.
Foram realizados campeonatos, apresentação de grupos de capoeira, bailes e eventos novos, como o Iron Adventure –Circuito de Trekking.
O Sintaema também participou nestes anos dos tradicionais eventos “ Torneio 9 de julho”, em Lins e do “Encontro do Quadrangular de Torcedores Amigos da Sabesp”.

Homenagem
Dedicamos o balanço desta gestão aos companheiros que perdemos nestes últimos três anos. Não estão mais entre nós, mas deixaram, além da imensa saudade, exemplos de combatividade e dignidade. Eles estarão sempre presentes!

Luiz Henrique de Campos Werebe- o “Bola” – delegado sindical da Sabesp – 2011
João Pedro Apolinário – diretor tesoureiro do Sintaema- 2011
Reis Wagner – Aposentado e ex-delegado sindical – 2011
Paulo Henrique Cassiano – o “Paulinho” – diretor de patrimônio – 2011
Francisco Seraphim – o “Profeta” – aposentado e ex-delegado sindical – 2011
Paulo Gady – o “Paulão” – 2012
José Manoel Galvão – aposentado – 2013
Antonio Macário Angelim – aposentado – 2013
Antonio Santana Titara – Aposentado – 2013

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo