Alckmin reedita Programa de privatização

Publicado em 18/04/2005 00:00

Tamanho da fonte:

Com a anunciada proposta de venda da Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista para “esconder” o rombo da CESP na ordem de R$ 10,5 bilhões, o ex-coordenador do Programa Estadual de Desestatização e hoje governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, pretende vender parte do Banco Nossa Caixa e abrir mão de sua subsidiária de seguros e Previdência. Some-se a isto a entrega das Rodovias Tamoios, D. Pedro I, Airton Senna e Carvalho Pinto. Tudo isto para reforçar o caixa da Companhia Paulista de Parcerias, que só da Sabesp abocanhou R$ 600 milhões, recurso desviado dos investimentos tão esperados pela população na melhoria da oferta e qualidade dos serviços de água e esgoto. É preciso, mais que nunca, que a sociedade tome consciência que o compromisso de Alckmin é com o setor privado e não com os trabalhadores e com povo de nosso Estado. Por isso, faz-se urgente a construção de uma grande frente de resistência a partir dos trabalhadores e dar “um basta” a esta rapinagem que empurra a cada dia a sociedade rumo à exclusão, violência, miséria, desemprego e degradação social, por conta do Estado mínimo, fonte inspiradora do tucanato.

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo