Alckmin dispara a venda da Sabesp

Publicado em 18/10/2004 00:00

Tamanho da fonte:

E quando alertamos sobre isto, falaram que estávamos fazendo terrorismo… Quando em 2003 o Sintaema e os seus representados lutaram vigorosamente, mesmo sofrendo retaliações e corte do dia por parte da empresa, contra a aprovação do PL 410, que permite a venda de 21,56% das ações da Sabesp, muito se ouviu do governo e da direção da empresa que estávamos fazendo terrorismo, e que não havia a intenção nem do Estado e nem da Sabesp em promover a referida venda. Contrariando tais afirmativas, o governo do Estado, com a Companhia Paulista de Parcerias e o Unibanco( coordenador líder da oferta brasileira da Sabesp), fizeram uma apresentação do processo de venda das ações da Companhia no Brasil, através do Novo Mercado- Bovespa, e em Nova Yorque, através do Citigroup Global Market Inc., no dia 15 de outubro, no auditório do Unibanco, em Pinheiros. Com a efetivação do processo, o governo do Estado deterá 50,2% das ações contra os atuais 71,5%. A Bovespa sai de 23,2% para 29,6%, e Nova Yorque sai de 5,3% para 20,2% (seria apenas coincidência os 20,2% do Parceiro Estratégico tão almejado em 1998 pelo governo tucano?). Pela responsabilidade que temos com os trabalhadores do setor e respeito à população do nosso Estado, o Sintaema envidará esforços objetivando frustrar mais este intento, que tantos desserviços tem ofertado à coletividade em nome do "deus" mercado.

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo