Bate recorde a diferença de rendimentos entre pobres e ricos, segundo IBGE

Publicado em 16/10/2019 12:36

Tamanho da fonte:

Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas expõe que o aumento da desigualdade coincidiu com queda no atendimento do Bolsa Família, segundo matéria do jornal Folha de São Paulo de hoje (16).

Vista geral da favela de Paraisópolis em São Paulo – Lalo de Almeida/Folhapress

De acordo com a pesquisa, o rendimento médio mensal do 1% mais rico da população brasileira atingiu o equivalente a 33,8 vezes o ganho obtido pelos 50% mais pobres, em 2018.

Na parte rica, o rendimento médio foi de R$ 27.744; na parte mais pobre, de R$ 820.

Outro indicativo é que houve uma diminuição do total de famílias atendidas pelo programa Bolsa Família de 15,9% em 2012 para 13,7% em 2018, coincidindo com o início da pesquisa.

A matéria aponta ainda que, segundo especialistas, “a desigualdade de renda no Brasil é alta e persistente por conta de fatores históricos e estruturais, como a herança escravocrata, o patrimonialismo que se apodera de recursos estatais e empregos públicos, políticas sociais voltadas a grupos que menos precisam e uma estrutura tributária regressiva, que cobra proporcionalmente mais impostos de quem ganha menos”.

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo