Meio Ambiente | O Pantanal pede socorro

Publicado em 10/09/2020

Tamanho da fonte:

Em que pese o Pantanal estar passando por uma das maiores secas de sua história, os incêndios que estão destruindo esse bioma também são decorrentes de queimadas intencionais no Mato Grosso.

Foto mostra fumaça em meio a vegetação do Pantanal em Poconé, Mato Grosso — Foto: Rogério Florentino/AFP

Ao todo já passa de 2,3 milhões de hectares e áreas queimadas no Pantanal, o equivalente a 10 vezes as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro juntas, de acordo com o G1.

Segundo a reportagem, cerca de 50 mil hectares de uma reserva particular foi devastada pelo fogo devido às chamas que vieram de fazendas que foram queimadas de forma criminosa, portanto não é somente o clima seco, existe a ação intencional.

O Pantanal tem a maior concentração de onças pintadas do Brasil, e é riquíssimo em diversidade ecológica, um santuário onde sua fauna e flora estão sendo destruídas pelo fogo, e não se vê do ministério do Meio Ambiente uma ação rígida para combater esses incêndios.

Aliás, para quem disse que ia deixar “passar a boiada”, não é de se esperar outra postura. Vale lembrar que a fiscalização ambiental caiu cerca de 50% durante o atual governo federal.

O Sintaema, como defensor dos trabalhadores do Meio Ambiente de São Paulo, é solidário aos profissionais que bravamente enfrentam os incêndios, e lamenta profundamente a morte de dois profissionais no combate às chamas e no resgate de animais.

Que salvem o Pantanal antes que essa importante reserva ambiental se transforme em um grande pasto.

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo