Férias

Publicado em 12/02/2014 00:00

Tamanho da fonte:

 NOSSA SAÚDE

Luciana Cajado – Médica de Atenção Básica

Final de férias escolares: o cuidado com a criançada continua

O período de férias escolares costuma de maior preocupação para os pais pelos riscos de acidentes domésticos na infância. A casa é um lugar que sempre oferece riscos, esconde seus perigos, e precisa de atenção. Acidentes domésticos geram vítimas infantis e podem deixar sequelas graves e irreversíveis, resultando inclusive em óbitos infantis.

A maioria dos acidentes ocorre com crianças entre 0 e 9 anos, fase em que ainda estão desenvolvendo habilidades motoras e intelectuais e têm uma enorme curiosidade. Portanto, o ideal é não deixar as crianças sem supervisão de adultos. Apesar das principais ocorrências serem quedas, com lesões leves, há outras possibilidades. Entre 1 e 2 anos, é comum ocorrerem queimaduras, ingestão de substâncias tóxicas, engasgamentos e afogamentos em baldes, banheiras e piscinas.

O cuidado, portanto, é evitar que as crianças circulem perto de fogões, evitar deixar os cabos das panelas virados e proteger as tomadas. Evitar reaproveitar garrafas PET para armazenar produtos de limpezas, sempre guardar produtos tóxicos e remédios em locais de difícil acesso, evitar espalhar venenos e objetos pequenos pela casa, proteger piscinas e sempre acompanhar a criança no banho.

Crianças maiores tendem a se acidentar mais como pedestres, ciclistas e em quedas ao escalar alturas. Quando a criança aprende a andar de bicicleta, as quedas são inevitáveis. Portanto, o uso de capacete de segurança é importante. A criança pode parecer não estar gravemente ferida. Na dúvida, procure assistência médica imediata.

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo