3º Dia no Fórum Social Mundial: “Resistir é criar, resistir é transformar”

Publicado em 15/03/2018 22:29

Tamanho da fonte:

Em continuidade às atividades do dia, no início da noite aconteceu o pré-lançamento do Congresso do Povo. Najila Maria, da UNE, Milton dos Santos, da CUT e João Pedro Stédile, do MST fizeram parte da mesa que divulgou o início da construção do Congresso do Povo, evento que organizará e consultará o povo brasileiro sobre a democracia e a luta para além do golpe. O congresso acontecerá no Rio de Janeiro, no segundo semestre deste ano.

Em seguida, houve a apresentação do projeto Brasil popular. Com Márcio Pochmann, Juliane Furno, do Levante Popular da Juventude e Moroni na mesa, todos intelectuais que constroem o Projeto Brasil Popular, iniciativa de juntar todos os intelectuais de esquerda em 36 temas, organizados através de grupos de trabalho para formular um documento que balize a atuação da esquerda do mundo contemporâneo.

Encerramento do dia contou com a presença do ex-presidente Lula

Sob o forte coro que ecoava “eleição sem Lula é golpe” e “Resistir é criar, resistir é transformar”, lema desse Fórum, um grande ato no estádio Pituaçu encerrou as atividades do dia com a presença do ex-presidente Lula, do ex- presidente de Honduras, Manuel Zelaya, da pré-candidata à presidência da República pelo PCdoB, Manuela D’ávila, da senadora Gleisi Hoffmann e delegações internacionais. Juntos na luta, juntos no Fórum Social Mundial!

Vale ressaltar que todos manifestaram indignação pela morte da vereadora Marielle Franco.

Marielle Franco, presente!

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo