Ineficiência – A tortura para receber o auxílio-emergencial

Publicado em 18/05/2020

Tamanho da fonte:

Criado para atender às pessoas que necessitam de um auxílio do governo nesta fase crítica de pandemia e isolamento social, o auxílio-emergencial vem tendo diversos entraves e muitos sequer conseguiram receber a primeira parcela, embora a segunda comece a ser paga hoje (18).

Houve vários erros desde o início, pessoas que esperaram por vários dias a “análise” da aprovação ou não do auxílio, pessoas que não conseguiram se cadastrar, pessoas que tinham direito, porém ficaram de fora por problemas de cruzamento de dados, enfim, o governo se mostrou muito ineficiente para sanar uma questão prioritária como o auxílio emergencial.

Ao que parece é que boa parte desses problemas se deve pela muito falta de comunicação entre o governo e profissionais que entendem de políticas de transferência de renda.

Em entrevista ao G1, Leandro Ferreira, mestre em políticas públicas pela Universidade Federal do ABC e presidente da Rede Brasileira da Renda Básica declarou:

Começou com aquele erro grave do CPF: um monte de gente foi excluído por estar com o CPF irregular, por não ter votado nas últimas eleições. Sendo que o CPF não era uma exigência da lei“, disse.

O governo (federal) se encastelou, e tomou uma série de decisões erradas. Se tivesse constituído um grupo aberto para técnicos, especialistas, academia, não estaria errando tanto“, frisou Ferreira.

Aplicativo que mal funciona

O aplicativo Caixa TEM é outra frustração para muitos. Se a idéia do aplicativo era a de o cidadão poder sacar em caixas eletrônicos e lotéricas justamente para que não precisasse ir até a Caixa buscar o auxílio, isto não funcionou 100%.
Primeiro porque muitos celulares não suportam o aplicativo, e a pessoa precisa usar o celular de outro.

Depois que consegue ser instalado, o aplicativo trava em várias etapas, como na geração do código para o saque ou em erro de transferência para outra conta.

É muita tortura e humilhação para quem precisa desse dinheiro!

Resta ao cidadão que não consegue acessar ao auxílio pelo problemático CAIXA TEM ir sacar seu dinheiro nas agências e enfrentar filas e aglomerações, justamente o que não poderia acontecer neste momento em que é vital manter o distanciamento social.

Além desses problemas técnicos, agora o presidente Bolsonaro decidiu vetar algumas categorias do auxílio, como catadores de material reciclável, motoristas e entregadores de aplicativos, entre outros.

O congresso poderá manter ou não os vetos que irão para análise na casa. Tomara que não sejam mantidos, que as bancadas de oposição ganhem esta batalha em prol de quem precisa!

Compartilhe agora com seus amigos
TwitterFacebookWhatsApp

Voltar ao Topo